Inegavelmente, é impossível ser feliz se corrompendo, indo além dos próprios limites. Por isso, antes de sermos bons para os outros, devemos respeitar a nós mesmos.

Da mesma forma, ninguém realiza sonhos ficando parado no mesmo lugar nem preso ao que não faz mais parte da sua vida ou até mal lhe faz.

Sem dúvidas, o único inimigo capaz de derrubá-lo está entre as suas duas orelhas. Então, derrote-o, pois a vida é muito curta para desperdiçá-la em uma guerra contra você mesmo.

Isto significa que vencerá essa batalha quando parar de ter estas 6 atitudes:

1- Tentar agradar todo mundo

Definitivamente, você não é responsável pela felicidade de todos.

Sobretudo, faça o que lhe cabe, seja respeitoso e empático, auxilie no que puder, mas não bajule ninguém.

Na maioria das vezes, essa necessidade de agradar remete a uma falta de atenção ou uma lacuna de afeto. Então, pode soar falso e interesseiro.

Isto significa que existe uma tênue diferença entre ser legal e tentar agradar. É preciso saber como viver sem se corromper.

2- Ter medo da mudança

Até já dizia Lulu Santos;

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia.”

Essa consiste na lei da vida. Todo dia é novo e dar um passo é ir além. Por isso, a vida é uma constante alteração da existência.

Desde empregos, amores, amigos, viagens, até uma casa ou cidade nova. A gente muda, inclusive, de roupa, todo dia.

Portanto, pegue seu barco e vá navegar na praia do destino sem medo de ser feliz. Porque a vida é, e sempre será, como uma onda no mar.

3- Viver no passado

Com certeza, é impossível esquecer o passado. Então, faça as pazes com ele.

Com efeito, não deixe que as frustrações e os traumas anteriores pesem na sua alma revirando seus olhos o tempo todo para o pretérito.

O que passou está em sua cabeça, mas o futuro está em suas mãos, agora. Diante disso, um beijo para o passado e olhos fixos no que está por vir.

Foque no que você almeja construir e não naquilo que foi derrubado.

4- Se colocar para baixo

A partir de agora, você está proibido(a) de falar coisas negativas sobre si mesmo(a).

Logo, não supervalorize suas falhas ou defeitos. Analise o que é possível mudar e como melhorar. Como também, não se martirize por um erro, aprenda com ele.

Nunca diga que você não consegue. Essa é a pior mentira que pode contar a si. Lembre-se: a única coisa que pode lhe colocar para baixo é a gravidade.

Por outro lado, que suas limitações lhe deem asas, pois você jamais terá valor se acreditar que não tem. É preciso amor-próprio para ser feliz.

5- Pensar demais sobre tudo

Eventualmente, ao pensar demais, você pode deixar uma oportunidade passar ou criar realidades que não existem.

Obviamente, ninguém é capaz de adivinhar o que se passa dentro das outras pessoas e nem sempre é possível compreender como uma conjuntura de fatores levaram você a um acontecimento. Temos acesso somente a uma pequena porção da realidade.

Então, não existe motivo para nos demorarmos pensando demais sobre tudo. Cansa e atrapalha. Ser feliz é ação e não pensamento.

Entretanto, não deixe de fazer uma reflexão. Apenas não se perca da vida dentro dela.

6- Ser do contra

Muitas vezes, a pessoa nem terminou de falar e a gente já está discordando. Talvez, seja uma questão de comportamento e não de opinião.

Porém, ser do contra tudo é ser contra você mesmo. Isso, certamente, afasta os outros e pode colocá-lo na posição de desagradável.

Então, pense antes de responder. Veja o lado positivo de tudo e controle essa mania de querer ir contra todos. Não queira ter razão sempre, prefira ficar em paz.

Portanto, relaxe, pois tudo é passageiro. Ninguém leva nada dessa vida, por isso, você não precisa fazer, ser ou pensar tanto.

Se cobre menos, compreenda mais, afinal, já existem muitas coisas contra você nessa vida, não seja mais uma. 

E, sim, pense muito dos outros, mas jamais esqueça de ser feliz. Combinado?

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.