Não deixe a fofoca lhe abater. Jamais permita que a difamação coloque seu valor em dúvida, pois existe alguém a quem é impossível enganar nesse mundo: O próprio Dono.

Há quem fique tão intimidado com a sua personalidade, que tenha tanta inveja das suas qualidades que fale apenas coisas negativas sobre você sem nem sequer lhe conhecer direito. Sentem-se confortáveis em inventar mentiras para lhe prejudicar deliberadamente. Intrigas por querer, fofocas mal intencionadas que atrapalham o dia a dia, estremecem amizades, abalam empregos e podem destruir vidas.

Já nos sentimos impotentes diante da calúnia deslavada sobre algo que não somos nem nunca fizemos, agora imagina nossa miserabilidade dentre tantas injúrias que nunca ficamos nem sabendo. A pessoa tem um problema com você, mas fala para todo mundo menos para você. Então, um amigo nunca mais lhe procura. Aquela promoção acaba não saindo. Fulano fica frio com você. Ciclano desiste de lhe ajudar. Mal sabe que, por trás de muitas portas que se fecham no seu caminho, estão os sugadores de felicidade jogando contra de uma forma tão baixa que nem sequer ficamos sabendo.

É muita covardia caluniar em segredo.

Na sua frente ela é uma santa, então, você vai embora e a amiga da onça sai lhe difamando para todo mundo, por trás. É um golpe mais do que baixo, é sujo. Você de mãos atadas, sem saber e sem poder se defender. Mas a estratégia de quem fala pelas costas é exatamente essa, manter a mentira viva sem que você possa desdizê-la.

Perdemos a confiança dos outros porque acreditam em rótulos que não são nossos por causa do fofoqueiro que vende a mentira para se sentir melhor consigo mesmo, sem saber que falta de caráter não faz ninguém melhor, pelo contrário. Eles criam intenções que nunca tivemos, nos colocam em papéis que jamais seriam nossos. E ainda acham isso bonito. Mas o que mais machuca é quando as pessoas que nos importam acreditam. Poxa, será que não nos conhecem? Convivem a tanto tempo e na primeira mentira caem como um pato e quebram nosso coração. Infelizmente, existe muita gente que acredita fácil nas coisas ruins que falam das pessoas boas.

Mas não se preocupe com as fofocas que disparam contra você, com as maledicências que espalhar por aí em teu nome. Não gaste sua energia brigando contra as mentiras proferidas pelos pobres de espírito, cujo objetivo é queimar seu filme, fazer com que seu valor seja erroneamente desconsiderado. Não vale a pena se estressar porque há uma grande vantagem em estar ao lado da realidade:

A mentira tem perna curta, mas a verdade é indestrutível.

Enquanto a difamação não passa de um amontoado de palavras que suja o caráter e atrai uma energia muito negativa para quem a profere, um fato que realmente aconteceu fica guardado para sempre no complexo sistema tempo-espaço da existência do Universo. Os larápios podem contar cem histórias, mil calúnias, porém, por trás de toda mentira, de toda a manipulação sempre estará lá a verdade. Absoluta, inabalável, inextinguível. Talvez nunca façamos com que ela venha a tona, ou quem sabe não haja tempo para isso, mas não importa, porque para o Universo está claro quem é quem, e isso significa que a energia do mundo se move ao seu favor e contra o fofoqueiro que, com certeza, é uma pessoa infeliz e cheia de complexos.

Por isso, relaxe, acalme-se e entregue as fraudes a seu respeito a quem conhece toda a verdade da existência: Deus.

Na onisciência de Deus, a nossa verdade jamais será apagada. Ele tudo vê. Ele tudo decide. E, principalmente, é Ele que nos concede as dádivas da vida.

Porque uma calúnia pode até manchar a nossa imagem, mas jamais tocará a nossa alma.

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.