Quando nos deparamos com uma pessoa arrogante, a impressão que temos é a de que ela se acha muito superior aos outros.

Entretanto, a realidade pode ser exatamente inversa. Se você convive com uma pessoa arrogante, leia até o fim.

De fato, as pessoas convencidas não se acham o último biscoito do pacote. Pelo contrário, elas têm sérios problemas de autoestima. 

Além disso, necessitam urgentemente reconhecer e aceitar seu valor.

Para entender uma pessoa arrogante você precisa ler sobre estes 7 pontos:

1. O arrogante não se acha superior

Parece difícil de acreditar, mas os soberbos se sentem muito inferiores.

A atitude pretensiosa vem, exatamente, desse desvalor que elas têm de si mesmas.

Inclusive, a arrogância pode ser o reflexo de um complexo de inferioridade que carregam dentro na alma.

2. Os soberbos são muito frágeis

Geralmente, as atitudes arrogantes vêm de pessoas muito sensíveis que acabam por serem reativas à mínima atitude de indiferença ou rejeição.

Desta forma, é muito fácil ferir seu ego e seus sentimentos.

Uma palavra mal colocada e/ou uma atitude despretensiosa podem ser interpretadas como uma afronta e desencadear a soberba raivosa típica do inseguro arrogante.

3. Os convencidos precisam se autoafirmar

O tempo todo, elas precisam provar que têm valor, exatamente por acreditarem no contrário.

A ostentação prova do sentimento de inferioridade. Uma compensação para tudo aquilo que acham que não são.

Assim, frequentemente exaltam seus feitos e falam de suas qualidades. Algumas das quais podem, inclusive, ser fantasiosas.

Igualmente, é possível que falar mal dos outros seja apenas uma estratégia inconsciente de trazer as pessoas para o mesmo patamar de inferioridade que acreditam ter.

4. Podem esconder caráter e generosidade

As posturas de soberba podem, sim, mascarar uma personalidade generosa.

Desta forma, algumas pessoas estão tão preocupadas em se defender do desvalor que elas dão a si mesmas que acabam por oprimir sua própria bondade.

Certamente acreditam que ser legal significa inferioridade. Então, veem no egoísmo uma força de autovalorização.

Portanto, não misture arrogância com tipo de caráter.

5. Não são felizes

Com certeza, a sensação de desconforto os persegue o tempo todo.

Obviamente, é impossível ser feliz carregando consigo a necessidade de rebaixar os outros para se sentir melhor.

Cada vez que seu ego é agredido, cria-se um tormento no seu peito e na sua mente, o qual acaba tomando a forma da soberba para as pessoas que as cercam.

Surpreendentemente, muitos até sofrem bastante quando são arrogantes. Evidenciam uma sensação de inadequação perante suas atitudes exageradas.

6. Não acham que sabem tudo

Geralmente, as pessoas arrogantes insistem que as coisas sejam feitas do seu jeito.

Isto não significa que acreditam na sua como melhor opção, mas é a forma que têm de provar como são importantes.

Definitivamente, não aceitam suas próprias falhas. Isto é consequência dessa briga incessante que travam contra a desconfiança, muitas vezes equivocada, que possuem da sua própria capacidade.

7. Precisam de amor

Parece inacreditável, mas, sem sombra de dúvidas, a arrogância nasce exatamente de uma enorme lacuna de amor e valorização que os soberbos carregam dentro de si.

Certamente, uma criação hostil ou indiferente pode dar origem a essa crença de que não são bons o suficiente.

Portanto, a arrogância é um grito de socorro. Um grito por um pouco de amor, pois sentir-se valorizado, gostado, acalma os frágeis corações soberbos.

Por isso, quanto mais entendem o seu próprio valor, mais perdem a necessidade de provar que são especiais.

Sendo assim, da próxima vez que cruzar com alguém arrogante, entenda que você está diante de uma pessoa carente de amor e tenha compaixão.

Provavelmente, um alguém que vem de uma história difícil de vida. De batalhas que feriram a sua alma profundamente.

Isso não significa que toda pessoa que passou por momentos difíceis deve ser arrogante, mas, mesmo assim, é possível interpretar diferente a empáfia alheia.

E, a partir do momento que você perdoa a soberba, naturalmente está não só quebrando a energia negativa que o outro lhe envia, mas também acalmando o seu próprio coração.

Por isso, quando alguém for pedante com você, tenha compaixão e sorria.

É a forma mais sadia que o seu coração tem de responder ao desrespeito de uma alma quebrada pela vida.

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.