“Quem planeja a curto prazo deve cultivar cereais. A médio prazo, plantar árvores. A longo prazo, educar seus filhos.” Kwantsu

Um filho nasce com um coração que é terreno fértil. Tanto os pais quanto as pessoas que os cercam irão semear aquilo que ficará enraizado em sua alma por toda sua vida. Por isso é muito importante ter sabedoria com o plantar de valores em uma criança. Educar uma criança não é tão simples assim.

Comece preparando o terreno.

Não existe melhor boas-vindas para um filho do que uma família bem formada , um casamento feito de amor e amizade. Uma estrutura, mesmo que simples, mas muito confortável e receptiva.

O melhor adubo é o amor.

O segredo para criar um filho do bem, que irá se tornar um adulto positivo em sociedade e para todos que o cercam, é o amor.
Apesar das dificuldades e todas as nossas limitações, se existir amor, os bons valores criarão raízes fortes no coração dos pequeninos.

Crie uma atmosfera de paz.

A harmonia da família torna o coração de um pequeno bebê propício ao florescimento de uma boa índole.
Desta forma, é possível plantar as sementes dos mais belos sentimentos. A empatia, generosidade, o respeito ao próximo, ao mundo e, principalmente, o amor para com os seus.

Cultive o solo do coração de seus filhos.

Abraços, palavras doces, compreensão e nunca esqueça de colocar limites. Porque as cercas servem de proteção à terra dos sentimentos do seu pequenino contra uma natureza repleta de ervas daninhas que estragam valores.

Por outro lado, se o ambiente for difícil e hostil, em vez dos mais lindos frutos, serão germinados na alma da criança sentimentos negativos como insegurança, inveja, egoísmo e até a semente da maldade poderá pulular nesse ser tão indefeso.

Então, a colheita será muito dificultosa, com muitos problemas que podem trazer drásticas consequências. Por isso, evite que os brotos no coração dos seus filhos sejam tomados pelo capim, e cultive, sim, um bonito jardim, porque não iremos colher flores de nossos filhos se plantamos espinhos em sua criação.

Para manter esse jardim florido é preciso protegê-lo também.

Não só das pragas que atacam e corroem nossas plantações, mas também da maldade humana que destrói os lindos quintais de nossa casa por pura inveja e frustração.
Esteja atento.

Não deixe o jardim de seu filho secar ou a maldade de alguém desmatar a pureza que você plantou. Proteja-o também da escuridão. É preciso muita luz para germinar valores firmes e fortes.

Sim, o coração de uma criança é um terreno fértil para o amor, mas é preciso que saibamos cultivá-lo. Educar é um exercício diário.

Regar o jardim interno de um filho com muito carinho e sabedoria é a melhor maneira de fazer brotar alegrias, compreensão e autoconfiança. Mudas de onde, certamente, floresceram frutos de felicidade, os quais, seu filho poderá espalhar pelo mundo como um beija-flor que poliniza a vasta floresta da vida.

Assim, mesmo quando ele estiver longe, será possível sentir o delicioso aroma da alma divina que desabrochou em seu filho. E ele, então, terá a gratidão de um anjo e nunca esquecerá que o melhor agricultor de seu próprio coração foi quem mais o amou: Você!

Afinal, a alma de um filho é uma flor que germinou no jardim de Deus.




Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.