Ter um ego saudável é primordial para a nossa qualidade de vida. Tanto em relação à convivência com os outros, como também em relação a nós mesmos. Isso porque uma pessoa de ego fragilizado tende à inveja, à arrogância e ao egoísmo.

Um ego doente deseja manter os outros egos abaixo do seu. Deste modo, usa máscaras de sucesso e independência quando na verdade vive apenas uma competição com o outro para compensar a falta de valor que vê em si mesmo.

Então, torna-se orgulhoso e presunçoso. Da mesma forma, tem enorme dificuldade de ser criticado, de ouvir a verdade e também não abre mão de que as coisas sejam do seu jeito. Por isso, ao fazer pouco caso do sim das pessoas, expressa, na verdade, o orgulho criado pelo seu medo de ouvir um não.

De fato, é exatamente esse tipo de gente que não estará presente em suas conquistas, e provavelmente vai desvalorizá-las porque, para uma pessoa de ego doente, entender que você é capaz ou admirar suas qualidades lhe causa um grande sofrimento.

Não admitem que o outro ganhe mais dinheiro, tenha um carro melhor, nem um cônjuge mais bem-sucedido. Sim, até relacionamentos amorosos viram competição.

Eles se atormentam com o sucesso de todos e sentem-se um nada ao ver alguém próximo brilhar.

Mas, na verdade, não é maldade e, sim, um medo aterrorizador de ser um fracasso, de não ser aceito e de ficar só.

Assim, diminuem seu valor pelas suas costas, talvez, inventem mentiras a seu respeito em busca de uma falsa sensação de superioridade.

A vaidade para uma pessoa de ego fragilizado tem o mesmo funcionamento de uma droga para um viciado. Fazem qualquer coisa para chamar a atenção e ter um pouco de admiração, mas o efeito é momentâneo e logo passa, então, vão atrás de mais ilusões egoicas para satisfazerem o vazio que carregam dentro de si.

Por outro lado, as pessoas de ego saudável são luz para as nossas vidas.

Elas nos colocam para cima ressaltando nosso valor e nos mostram que somos mais fortes do que imaginamos. Como também estimulam nossas qualidades e fortalecem a crença que temos em nós mesmos.

Pessoas de ego equilibrado sofrem a nossa dor e vibram a nossa vitória, sem inveja, mas com a satisfação genuína de nos verem alegres. É um firme desejo de que estejamos bem, de aceitação e desejo da felicidade do outro.

E somente uma pessoa bem resolvida é capaz de encarar o sorriso das pessoas, de estender a mão quando alguém cai, de melhorar através das críticas.

Somente uma pessoa generosa consegue, além de aceitar a felicidade, ser um instrumento de elevação da autoestima das pessoas que o cercam.

Mesmo com suas dificuldades e limitações, fazem nossos problemas parecerem menores, criam prosperidade em nossas vidas e um prazer constante de estar com a gente, de viver o nosso dia e dividir a vida. E isso faz muito bem a nossa alma.

Portanto, afaste-se de quem ameaça sua paz de espírito ou sua autoconfiança. Porque se você escolhe conviver com uma pessoa de ego doente, certamente o seu também está.

Por isso, prefira sempre a leveza das pessoas que aprenderam a amar de verdade os outros e a si mesmas com plenitude.

São as únicas capazes de, realmente, contribuírem com a sua felicidade.

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.