Uma derrota não é o fim do caminho. É o meio. Todo vencedor sabe disso.

Não! Não é fácil correr atrás do pão nosso de cada dia, quanto mais de um sonho grande e distante.

Requer muita energia e força de vontade, porque geralmente chegar aonde a gente quer nos leva a percorrer um caminho muito mais longo e difícil do que imaginávamos.

Mas, para dar sentido à vida, é fundamental jamais desistir, porque esse desejo de conquistar algo é, na verdade, o Universo nos revelando nosso destino.

Desta forma, para que sua missão nesse mundo se cumpra, você não pode deixar que esses 8 tipos de empecilhos façam você parar no meio do caminho:

1- Obstáculos

Não importam quantos obstáculos existam a sua frente. Eles estão ali para serem superados.

Você pode!

Se precisar, se prepare para eles, mas não desista. Vença cada um como se fosse único. E quanto mais dificuldades você superar, mais emocionante e valorosa será a sua vitória.

2- Cansaço Físico

Às vezes nosso corpo pede um tempo. Viramos noites, treinamos demais. Às vezes, trabalhamos horas demais por dia.

Certamente, não há ser humano que resista a uma sobrecarga tão grande. Mas é apenas um período que logo passa. A maré acalma e você poderá velejar em paz e feliz. Não se entregue.

3- Pessoas

Muitas pessoas irão desencorajar seus sonhos. Vão dizer que é muito difícil, que levará muito tempo. Outras, em vez de ajudar, irão criar dificuldades e tentar impedir que você siga adiante.

Algumas darão uma rasteira, mesmo, em você. Mas use-as como estímulo para nunca desistir, pois a vitória terá um gostinho mais especial quando tiver de encará-las novamente.

4- Eventos opostos

Você deixou o porto com um dia lindo e logo o tempo vira, o vento sopra ao contrário, o leme quebra e as ondas levam o barco em direção oposta. Não desista! Faz parte! Espere a tempestade passar e retome seu rumo sem perder a ânimo. Você tem a vida inteira para chegar lá. Aproveite o caminho.

5- O impossível

Você quer ir onde ninguém chegou. Criar algo que nunca foi pensado. Achar a cura para uma doença. Morar do outro lado do mundo.

Não importa o que seja, se você deseja algo e existe um meio, é possível, sim.

Sem saber que era impossível, ele foi lá e fez”

6- Exaustão emocional

Às vezes, a gente cansa de lutar. É muito sofrimento. A gente se frustra, se sente um nada por perder mais uma batalha.

Então, a vontade é de jogar a toalha e desistir. Escolher a opção mais cômoda e pacata não exige muito da gente, mas também nos deixa morto em vida.

Quando estiver destruído emocionalmente dê-se um tempo para se recuperar sem jamais perder sua fé.

7- Tempo que vai levar

Não importa o quanto vai demorar para conquistar seu sonho, o tempo vai passar de qualquer forma. Melhor morrer tentando do que desperdiçar uma vida na infelicidade.

8- Injustiças do mundo

Você verá muita gente pegando um atalho que não requer caráter. Também testemunhará os piores levando a melhor na malandragem ou se corrompendo para ter aquilo que você luta arduamente para conseguir de forma honesta.

Entretanto, jamais acredite que você está no caminho errado porque é o mais difícil. Pessoas de índole duvidosa esquecem que o Universo percebe tudo.

A matemática não parece justa, porque para se alcançar apenas uma conquista, são necessárias dezenas de derrotas, mas quando a gente chega lá, entende que o peso dessa vitória dentro do coração é muito maior que todas as derrotas juntas.

E mesmo quando tudo estiver muito difícil ainda acredite em milagres.

A vida tem um doce jeito de surpreender e nos levantar.

É só persistir com seriedade e muita dedicação, melhor, devoção.

E, então, acredite que o Universo irá conspirar a seu favor e o conduzir magistralmente até onde você quer e merece chegar!

Texto original inspirandoluz.com.br. Compartilhe o link à vontade. Utilização dos nossos artigos em sites/portais ou em vídeos e áudios é permitida, desde que com os devidos créditos ao texto e ao nosso site, de forma clara e visível.  Grato pela compreensão. 

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.