Se Deus escreve certo por linhas tortas, quem somos nós para desistir de escrever a nossa história diante de uma mau momento?

Seja um alquimista da sua própria vida, talvez você não possa transformar metal em ouro, mas, com certeza, pode fazer dos percalços do seu caminho lições para um futuro feliz.

Por isso, se tiver atrasado, aproveite o momento para produzir algo positivo, nem que seja a lição para chegar no horário. Caso venha a se perder, que seja nas horas de um momento bom.

Tenha sede de vida, não de vingança. Dar um tapa só se for no visual. E pode ser radical. Agora bater está liberado, desde que sejam muitas palmas, afinal, o que é bom deve ser valorizado. E lute, dê um golpe no meio da preguiça, nessa luta contra o desânimo vale tudo, pois o prêmio do vencedor é a felicidade. Por isso, em vez de partir a cara de alguém, escolha partir aquele delicioso bolo de chocolate ou, então, partir para a cidade dos seus sonhos, em paz. E se não quiser levar nada, tudo bem, mas leve tudo numa boa porque só assim que se vive alegre.

Caso nada dê certo por lá, roube mesmo, um beijo de quem quer ser roubado. Não sendo suficiente, mate sem dó essa saudade de quem está longe, porque a única arma que o mundo precisa é o amor. Falando nisso, se for para morrer, que seja de rir. Porque crise, só se for de riso. E se alguém tentar te derrubar, permita-se cair na gargalhada ou em si, mas jamais se deixe abater. Deixe também a guerra para lá, a não ser que seja uma guerra de travesseiros. E se for para enganar, que seja o estômago. Que a fome seja de vencer e a comida quente. O frio só na barriga, porque é ele que sinaliza o melhor da vida, como também é capaz de incendiar o amor, aliás, se for para colocar fogo, que seja na paixão, não é mesmo? Encontre motivos para chorar, mas de felicidade, sempre! E perca muitas coisas, principalmente, o medo de ser feliz e a vergonha de ser quem é.

Deixar ir tudo que é negativo e não lhe faz falta para se tornar pleno, já é ser feliz. Mesmo que também fique para trás um pouco de você porque, às vezes, deixar para trás, pode ser tudo o que precisávamos para ir em frente.

Então, não adie para amanhã o que você pode deixar para lá, porque, assim, em vez de esquentar a cabeça, você aquecerá apenas os corações de quem ama. Entender isso é ganhar na loteria da vida, porque a riqueza que vale mais que ouro é a da alma. 

Afinal, até o Universo conseguiu arrancar da escuridão do infinito o brilho das estrelas, deixando claro que são nos momentos mais difíceis que aprendemos a brilhar.

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.