Escolha alguém que ame suas raízes, pois, aquele que ama suas flores, não resistirá ao outono. Será um amor de primavera. 

Por outro lado, aquele que ama suas raízes, estima você com a consistência do sentimento verdadeiro e duradouro.

Aquele que ama suas flores, ama no raso, aquilo que você é por fora. Sugere um interesse na sua beleza, ou seja, mais na aparência do que no coração. Mais naquilo que você tem a dar do que no que podem construir juntos.

Certamente, é um interesse superficial das pessoas que não entendem, de fato, o real valor do amor. E buscam apenas por vantagens egoicas. Aquilo que em você podem usufruir. Isto é, um gostar egoísta que visa o próprio prazer e não o bem de quem se ama.

Aquele que ama suas flores, ligeiramente irá lhe dar as costas quando elas secarem. Secará também o seu sentimento quando as suas flores caírem, quando não mais houver o perfume da primavera. Partirá como se nunca o tivesse amado. E, na verdade, amava apenas as suas flores.

Quem ama as suas flores, não estará presente nos momentos difíceis.

Com certeza, deixará você desprotegido em plena tempestade da vida e nos furacões do seu dia a dia.

É um gostar que não entende seu mau humor e se irrita com a sua tristeza. Inclusive, é incapaz de compreender a sua dor ou de levantar o seu astral.

Quem ama suas flores, certamente desapontará suas expectativas, quebrará seu coração cheio de amor. Além disso, nunca o vê como você realmente é, como também ignora seus galhos quebrados e suas folhas ofegantes.

Obviamente, quem ama suas flores ama uma parte e não o todo.

Quem ama suas flores é capaz de cortar suas raízes. No entanto, quem ama suas raízes, cuidará das suas flores.

Por isso, escolha aquele que ama suas raízes. Este, sim, é um gostar com a consistência de quem reconhece o seu valor e os seus valores.

Porque aquele que ama suas raízes reconhece todas as coisas lindas que existem dentro de você. A beleza da sua alma, o tamanho da sua generosidade. Também sabe do seu caráter e da sua luta por uma vida melhor.

Assim, é colo que cura, é brisa que acalma. É sol que aquece o coração. É luz para seu espírito e sua vida.

Amar suas raízes é amar a sua essência, amar o seu lado mais profundo.

Exatamente este amor que consiste na fonte da sua força e mantém você sempre firme e forte diante dos desmatadores do coração.

E não há dúvidas: são estes amores que o ajudam a crescer, a se transformar na versão mais bela de você mesmo. 

Por isso, quem ama suas raízes, em vez de o deixar no inverno, é quem beijará o lugar da folha ausente. Porque entende que você é humano e que tem seus dias ruins, seus momentos de depressão e angústia.

Quem ama suas raízes, com certeza, apaixonou-se não só pelo que de bonito há em você, mas o ama com todas as suas imperfeições, com todos os seus defeitos. Exatamente do jeito que você é.

Inclusive, é a pessoa certa para construir uma vida, juntos, porque não espera só por suas flores, mas deseja docemente ver você crescer diante do infinito do céu. Ver florescer todas as suas qualidades, aplaudir todo fruto que você colher.

Escolha alguém que ame suas raízes, porque flor com flor dura até o fim da primavera. Já raiz com raiz é força que tudo supera.

Portanto, em vez de ser derreter por quem elogia a beleza de suas flores, apaixone-se por quem reconhece a força das suas raízes.

Texto original inspirandoluz.com.br. Compartilhe o link à vontade. Utilização dos nossos artigos em sites/portais ou em vídeos e áudios é permitida, desde que com os devidos créditos ao texto e ao nosso site, de forma clara e visível.  Grato pela compreensão. 

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.