Alguns amigos não são capazes de se entregar a um bom sentimento. Se você tem algum amigo que se comporta assim, melhor abrir o olho e fechar a guarda. E, muitas vezes, para o nosso próprio equilíbrio, o melhor é se afastar.

Isso não significa que perdemos amigos, apenas que aprendemos quais deles nos estimam de coração. Porque muitos competem em vez de admirar e satisfazem-se com essa relação nociva mesmo padecendo com essas seguintes posturas:

1- Sofrer com suas conquistas

Aquele amigo que compete não consegue ver você se dando bem que, quando não dá aquele sorriso amarelo, fecha a cara. E para evitar que a tristeza do outro sobre seu sucesso doa no seu coração, afaste-se. Amigo é aquele que sorri contigo.

2- Querer estar certo sempre

Não importa a verdade, ele vai argumentar, enrolar, dar voltas só para não admitir que está errado. Então, qualquer conversa vira perda de tempo, porque o objetivo do seu amigo é estar com a razão, em vez de crescer em ideias.

Uma disputa intelectual chata, desgastante e completamente desnecessária. Quem precisa de um amigo assim? Amigo mesmo diz sem medo “Tem razão”.

3- Se negar a ajudar

Amigo que compete nega ajuda e conhecimento, porque tem medo que você seja melhor do que ele. É como no futebol, aquele que está no seu time, passa a bola para você fazer um gol, enquanto um rival espera que você erre o pênalti. E isso nunca será amizade.

4. Ser cruel quando perde

Quem compete com você tem a necessidade de puni-lo quando acredita que você é melhor. Sejam com palavras ou com atitudes. A sua felicidade o torna cruel.

E, às vezes, nem precisa tanto. Ele implica, faz maldades, diz coisas duras para lhe ferir porque se sente bem. Amizades assim não valem a pena.

5. Querer chamar mais a atenção

Quem compete com você, não consegue vê-lo no centro das atenções, por isso tenta chamar a atenção para si. Fala alto ou se exibe, isso quando não o diminui ou desvaloriza os seus feitos para que as pessoas percam o interesse em você.

Amigo de verdade coloca o holofote em você.

6. Ficar feliz com sua derrota

Quem compete com você fica feliz com sua derrota, pois consegue ter um gostinho de vitória, mesmo que amargo. E lá no fundo, é um desejo constante para que você se dê mal. Ele sente pena de você e não empatia. E há uma grande diferença nisso.

7. Evitar corrigir seus erros

Se uma pessoa deseja ser melhor que você, ela quer mais que você continue errando. Então, acaba permitindo que você passe vergonha e mantenha uma atitude equivocada para que os outros lhe achem incapaz. Em vez de ajudar você, ela o critica pelas costas.

Amigo mesmo é aquele que defende a sua moral pelas costas.

8. Criticar suas qualidades

É intolerável para um rival aceitar suas qualidades. Se fica impossível negar, eles dão um jeito de desmerecer ou dizer que não é bem assim. Querem ser mais bonitos, mais inteligentes, mais amados, mais competentes, exatamente porque NÃO acreditam em si mesmos.

Quando isso acontecer não se abata. Compreenda que essa necessidade de ganhar é uma crença de quem se sente sem valor.

Porque amizade verdade é aquele que faz você se sentir bem, coloca risos em seus dias. E não quem toda hora o corta e insiste em atacar suas qualidades. Você não precisa de gente tentando derrubar a sua autoestima, a vida já é difícil por si só. A gente precisa de parceiros.

Então, quando um amigo agir como um rival afasta-se, mas sem tristeza, pelo contrário, mantenha um sorriso tranquilo no rosto, afinal, ele só precisa superá-lo porque acredita que você é melhor.

Certamente, isso é um elogio.

A eles, portanto, nada de brigas ou insultos, apenas um beijinho no ombro e uma boa oração. É tudo que merecem.




Luciano Cazz é formado em Comunicação, também ator e roteirista pela NYFA (New York Film Academy). Além de estudante de Psicanálise. Autor do livro A Tempestade Depois do Arco-íris.